segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O Primeiro Instante

Disseram-me que O Gajo estava no “Eat Quick Leave Fast” com um amigo. Depressa peguei no skate e velozmente me dirigi ao estabelecimento.
Ao virar a esquina, confirmei o que me tinham dito: estava lá O Gajo, a comer frango com o Rökiloy. Ao entrar no tasco fiquei chocado! Aquilo era um frango com mel! Um luxo que nunca me tinha atingido a retina, até agora…
Era frango geneticamente modificado, tendo assim 4 patas. Já não havia famílias a queixar-se que ficavam com a asa! Além disso o delicioso mel de abelha não modificada, mas delicioso na mesma chamava por mim, como uma costeleta de porco espinho preto.
Nisto O Gajo, virou-se e com os lábios adocicados pelo mel, disse:

- “Xunta-te a nóche” – e depois de engolir o que tinha na boca, continuou – Temos frango.

Aquela voz estaladiça até me deu vontade de me juntar a eles, pena eu não suportar frango. E assim, com gestos, dei a entender que já tinha atingido a plenitude pós-prandial, perguntando de forma parva:

- Que fazeis vós hoje à tarde?

- Quanto aO Gajo não sei, mas eu tenho que ir dar murros numa árvore. Desde que lhe agrafei uma foto do Krantz só me apetece derrubá-la! MUHAHAHA

- Percebo-te – diz o gajo, sem olhar Rökiloy – Mas não esperes que te vá salvar quando se confrontarem a sério. Da minha aula de cheirar o pito ninguém me tira.

- É esse o nome que dás às tuas aulas de ballet?

- Parem com essas parvoíces. Já disse e volto a repetir, o Krantz é mau que fode, e além disso não é um bom tipo – diz O Gajo, levando uma garfada de arroz à boca.

- Pessoal, eu gosto muito de vocês, mas tenho que ir estudar para o exame que tenho daqui a 20 horas – digo eu, olhando para o relógio, oferecido pelo meu mestre Shigusi.

Nisto abandono os meus amigos.
Lá fora ouço os pássaros, a voar em direcção ao horizonte. O fim de tarde alaranjado, é interrompido por nuvens cinzentas que começam a aparecer do nada. Não gosto, porque para mim o cinzento faz lembrar cinza, e eu sou alérgico ao pó.
Passado 5 minutos chego a casa, onde encontro tudo revirado.

- O que aconteceu aqui? – pergunto a mim mesmo, sem obter resposta.

Encontro o meu gato inconsciente, debaixo da mesa-de-cabeceira.

- Quem fez isto vai pagar bem caro! – grito, ouvindo apenas o meu próprio eco.

Voltei-me para trás e vi um vulto de longo cabelo azul a correr.

- Pára patife! – mas ele não acatou a ordem e saiu da casa, fechando a porta atrás de si, o que me agradou imenso, fora de ironias.

Quando cheguei à rua já não vi ninguém, apenas um galho de uma árvore partido, o que me levou a crer que ele fugiu saltando de árvore em árvore, qual macaco dos filmes do Spielberg.
Sem poder fazer mais nada, e com o teste dentro de 19 horas e cerca de 45 minutos, levantei a cadeira, tirei o livro do meio do chão, e comecei a estudar.
Passado duas horas, voltei a pensar no que tinha acontecido em minha casa, e subitamente lembrei-me de telefonar aO Gajo.

- Caralho, não imaginas o que me aconteceu hoje.

- O quê? Masturbaste-te até fazer ferida?

- Não, a minha casa foi vandalizada. E só vi um gajo de cabelo azul…

- Ena, isso bate a vez em que me viram a não ser fixe.

- Foda-se, não estou a brincar.

- E alguém disse que eu estava? Eu tenho uma reputação a manter. Mas afinal para que é que isso me interessa?

- Pensava que eras meu amigo – disse eu num tom lamechas.

- Pensava que eras heterossexual.

- O que é que amizade tem a ver com tendência sexual?

- O que é que Chocapic tem a ver com Estrelitas?

- São os dois da Nestlé?

- Além disso…

- Ah, estou a perceber!

- Exactamente, duas faces da mesma moeda. O físico e o espiritual. O Bem e o Mal. Percebes
ó gay?

- Deixa lá isso, eu preciso é de descobrir quem me fez isto, e pedir-lhe para me arrumar a casa. Que a coisa que eu mais detesto é ter a casa desarrumada.

- Se eu vir alguém de cabelo azul aviso-te.

- Ok Gajo, obrigado.

Assim, já mais descansado, deito-me na cama e adormeço.

1 comentário:

igor marques disse...

finalmente li "o primeiro instante" de nonsense até ao fim! :D

ver se entre duas e. colis descubro tempo para ler mais qualquer coisa (vontade não falta :P)

continuem ;)