quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

High there! Have a joint.

No momento em que cheguei à biblioteca apercebi-me que não estava sozinho.
Além das pessoas humanas também estavam lá estantes cheias de livros...

- Bem, não sei porque é que isto se chama biblioteca se não encontro nenhuma Bíblia...

Eu precisava de ver algo importante na Bíblia, algo que poderia mudar a minha vida.

- Ei Gajo, 'tá-se bem?

- Siema Narrador, o que contas? - digo eu numa distância amigável.

- Siema? Ao menos podias ter dito Siemka...era mais fofinho.

- Fofinho é contra-natura para mim. Mostras muita disponibilidade dessa forma. Olha já agora, sabes de onde era a gaja no poço com quem Jesus falou?

- Era samaritana.

- Ah é isso, já posso viver em paz. Olha, vou lá fora fumar um cacete, até já.

- Ok Gajo, até já.

Nisto, peguei no caderno, lápis e caneta e saí.

- Foda-se que frio, deixa-me é ir para um canto apanhar a moca sossegado.

Mal tinha acabado de pôr o falo na boca fui interrompido.

- Olá giro, queres que te acenda isso?

- 'Tá-se bem, assim não gasto eu gás.

*Click*

Sai uma nuvem de fumo da mina boca, com a forma de uma caveira.

- Posso dar um bafo?

- Claro que não! Não te pedi nada.

- Ok, então toma o meu número para quando mudares de ideias.

- Obrigado, depois ligo-te.

- Adeus.

Mais um número para gravar, já estou com pouca memória...

Alguns segundos depois, sinto uma presença conhecida. No Verão especializei-me em sentir as pessoas, e agora consigo fazê-lo num raio de 200 m +/- 20,453. Tem graça, não é uma presença que identifique, mas sei que conheço esta pessoa.

- Vou já saber quem és, vais cruzar a esquina daqui a 5, 4, 3, 2, 1...

Eu conheço aquele cabelo preto...
É A NAMORADA DO CÓCÓ!
QUE PUTA DE MOCA CARALHO!
Deve ser um holograma de certeza.

Mas parece que não reparou em mim, acho que simplesmente o vou seguir (ao holograma), para ver onde vai, com sorte até descubro onde é o sítio onde ela dorme.

Hum...isto são uns sítios estranhos. Porque é que ela se está a meter nestas vielas escuras onde andam os traficantes de órgãos genitais e drogas ultra-fortes com pérolas de moca limpa?
A verdade é que as paredes têm uns graffiti altamente, se não a estivesse a seguir ficava aqui a apreciá-los.

Narrador: Após uns 5-20 minutos O Gajo descobre algo surpreendente.

Este é o meu bairro, o que se passa aqui? Eu sei que ela não mora cá, eu tenho a informação de todos os residentes, com controlo de entradas e saídas, para saber onde param as boas.

Narrador: Enquanto O Gajo pensava nas razões da namorada do cócó estar no bairro dele, ela vira uma esquina, ficando fora do ângulo de visão d'O Gajo.

- WTF? Ela desapareceu, e não a consigo sentir, o que é isto?

Narrador: Nisto O Gajo começa a correr feito louco, e dirige-se para o prédio onde mora.

*BUMP*

- Ouch! - disse eu quando ela subitamente aparece vinda de dentro do meu prédio e lhe dou um encontrão. Se não fosse pelas buzinas dela provavelmente alguém se teria magoado.

- Finalmente te aproximaste.

- O quê? Eu estava a seguir o meu caminho normal templo-casa.

- Cut the crap. O templo fica na direcção oposta de onde vieste.

- Ok. Como é que sabes que te estava a seguir?

- Só me sentiste porque eu deixei.

- Então porque vieste para aqui?

- Para acabar o que começamos, o beijo é o início, não é o fim.

Sem hipótese de réplica, vi-me imediatamente envolvido num beijo louco de desejo.
Com alguma dificuldade ela conseguiu guiar-me para dentro da...minha casa?

- Isto não faz sentido, como é que sabes isto tudo sobre mim?

- Sei muito mais sobre ti do que tu imaginas, Gajo.

- Então tenho o direito de saber como te chamas.

- Tratam-me por Gale. Agora faz-me algo sexual! Estou tão húmida que daqui a pouco estamos a nadar. Até a puta do desumidificador entupiu.

Até podia explicar tudo o que fizemos, mas não conto pormenores da minha vida sexual a ninguém, até porque isto não é uma ero-story, e não quero ninguém a esgalhar o pessegueiro, ou a brincar com a raspadinha (e não a da testa das indianas) às custas das minhas experiências.

- Então, gostaste?

- zzzZz.

- Óptimo, já estás a dormir...vou-te deixar a melhor prenda que já te deram, Gajo, o Mestre da Sedução.

- Lustus, Libidus, Lesbus, Putu Qui Parius!

Narrador: A Gale abraçou O Gajo e sussurou-lhe ao ouvido:

- Agora vais ter-me sempre a teu lado quando precisares de mim. Com o teu novo poder não vais precisar muito...mas só por agora. Até breve Gajo.

1 comentário:

igor marques disse...

pessoas humanas - 1 ponto
Olá giro - -2 pontos
holograma - 1 ponto
seguir o holograma - 2 pontos
traficar orgãos genitais - 3 pontos
graffiti - -2 pontos
buzinas - 100 pontos

e vou parar de contar! :P

Gajo FTW! lol