domingo, 15 de março de 2009

O Domínio

Que sonho estranho. Rökiloy tinha tido um sonho. Estranho. Encontrava-se num deserto, certamente vazio de emoções, um deserto branco, profundo como uma estrada sem carros.

Era curioso como se lembrava de cada pormenor dentro do seu próprio sono. A maneira como o vento se mexia, o modo fofo como as árvores balançavam. Mesmo as invisíveis. Lembrava-se especialmente como, no claustrofóbico silêncio, uma figura permanecia com os olhos fixados nele, definitivamente um homem, de belos cabelos quadrados e horizontais. Um herói da Atari, na certa. Tinha mistério tatuado na sua longa testa. Mesmo.

Mistério

Agora o dia estava cinzento e Rökiloy desafiava as leis da gravidade brincando com o seu iô-iô. Era um objecto engraçado, Rökiloy levava-o para todo o lado, a não ser claro, para o cinema. Achava má educação brincar com ele no cinema.

Era meia noite e meia (00:30) exactamente e o nosso jovem amigo estava no cinema a ver um filme, obviamente. Via o Marley e Eu embora desejasse secretamente estar a ver o Resgate do Soldado Ryan. É assim a vida, nunca podemos ter exactamente o que queremos, e Rökiloy estava a aprender isso da pior maneira. Desiludido com o filme, lança a espectacular frase:

"Caralho pa isto tudo...!"

e sai do cinema em fúria complexa. Nisto, sente fumo a deslizar das paredes e a formar uma figura impressionante à sua frente. Fumo materializado e uma imagem que começava a reconhecer. Aquele manto espectacular, aquele ar imponente, uma aura dispersa, indefinível. Sim, ele tinha a certeza que sabia quem era,

- Pai Natal! Sempre apareceste!

- Cala-te idiota. Não sou nada o Pai Natal. Sou Roger Banana, o mestre supremo do DC.

- DC?

- Sim, domínio corporal, já ouviste falar?

- Por acaso, ando a inteirar-me sobre os benefícios do Parkour...

- Isso é para meninas. Ouve-me bem, Rökiloy, és uma menina? Já desejaste ser uma menina?

- Hey...

- Ah ah ah, vais perguntar-me como sei o teu nome, certo?

- Não, acho suspeito é tu saberes que já desejei ser uma menina!

- Ouve lá, queres dominar o teu corpo de maneira absolutamente extra fantástica ou não?

- Quero!

- Então, eu dou-te os poderes! 1,2 e 3, TRANSMISSÃO SUPER PODEROSA DE PODERES....Rökiloy....DOU-TE O PODER SUPREMO DO DOMÍNIO CORPORAAAAAAAL! A partir de agora, o teu corpo é exactamente tudo que tu quiseres...

- Obrigado Mestre Roger!

-De nada. Rökiloy, tu não sabes, mas fazes parte de algo muito superior a ti mesmo. Peço-te, em nome de toda a humanidade, que treines os teus poderes, corre, salta, atira-te! És elástico e fantástico. O teu corpo é uma arma.

- Uau! Sou como o Homem-Aranha agora?

- És melhor que qualquer um desses Homens-Animais. Filho, quero dizer, Rökiloy, expressa-te com o teu novo dom corporal. Liberta-te!

E com estas palavras, o grande mestre Roger desapareceu nos corredores infames.

"Gajo misterioso, muito misterioso este gajo", pensou o jovem Rökiloy, enquanto roía um pedaço de fruta velha.

2 comentários:

igor marques disse...

então, o que irá Rökiloy fazer com os seus novos poderes de domínio corporal? :medo:

lol

keep it coming guys ;)

(Verificação de palavras: )

igor marques disse...

era "phydr"
:facepalm:

desta vez é "pruar"